domingo, 5 de setembro de 2010

Futilidades


As futilidades nos levou ao caos. Já olhou ao seu redor, tantas crianças famintas, tantos idosos ao relento, tantas pessoas que tiveram a vida castigada pelo o destino. Uns tem demais, outros nada. Se as pessoas soubessem repartir muitos teriam a vida diferente, não precisariam estar matando ou vendendo seu bem mais precioso: sua alma. A alma já foi corrompida pelas drogas, pelo crime e pela insensibilidade dos seres humanos que deixam o ego subir a cabeça. Até quando teremos que ver crianças morrendo de fome e sendo largadas às moscas na África? Até quando teremos que infestar os telejornais de vitimas do crime? Até quando teremos que ver pessoas morrendo na nossa frente sem fazermos nada? A nossa futilidade levou ao pior caos que poderia se constatar: homem matando homem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário