sábado, 28 de agosto de 2010


Quando eu fecho os olhos para dormir,
É como se acabasse de pedir para sonhar com você.
Se as paredes respondessem,
Se as canções tivessem vontades próprias,
O meu prazer séria composto.
Quanto mais penso estar próximo ao sol,
Mas perto da lua me encontro.
Os raios do sol me tocam,
E me fazem refletir em formas de como chegar até ele.
Faço planos surpreendentes,
Faço mapas para que meu coração não erre a direção.
Quando acho que estou no caminho certo,
Tenho que começar tudo de novo.
Minhas palavras parecem já não terem mais sentido.
Quando tento expressar o amor incondicional que estou a sentir.
Como as estrelas que já não existem, mais ainda brilham.
Como as poesias em que o autor já faleceu,
Mas ainda toca o coração de quem as lêem.
Por mais completa que seja uma promessa,
Nem uma é mais forte que a promessa de um dia te encontrar.
Meu Amor…

Nenhum comentário:

Postar um comentário